Arquivo | Produção RSS feed for this section

Flavio Queiroz: o chefe dos escoteiros

7 dez

E falando em Flavio Queiroz (post anterior), dá uma olhada na participação dele como ator no filme Colegas

Flavio interpreta o chefe dos escoteiros que cruzam - perigosamente - com os "Colegas" no meio de uma viagem...

Makino posiciona a câmera para filmar cena.

E lá vem o ônibus da excursão com a garotada cantando animada...

Flavio, com figurino de chefe dos escoteiros, posa no Karmann-Ghia que dirigiu quando fez papel de dublê do Ariel nas primeiras cenas rodadas.

Elenco e produção nos bastidores da cena

Crédito das Fotos: Mauro Lima

Anúncios

Aluno da Gatacinescola participa da produção e realiza sonho

21 nov

No set de filmagem do "Colegas": Roberto foi um dos alunos da Gatacinescola, curso da produtora Gatacine que ensina cinema na teoria e na prática.

Meu nome é Roberto Haruo Mamfrim, tenho 22 anos e sonho ser cineasta.

Sempre gostei de artes, mas não sabia direito o que eu queria fazer. Depois que assisti ao ‘Cheiro do Ralo’, tive certeza de querer fazer cinema. Senti vontade de algum dia contar uma história tão boa quanto aquela.

Tentei passar na USP por dois anos seguidos, mas não consegui. O que eu ganhava no emprego – na época R$ 360 por mês – não dava pra pagar uma faculdade. Foi nessa época que consegui uma bolsa integral através do ProUni para o curso de Produção Audiovisual na Unip.

Pouco depois fui chamado pra trabalhar no Hospital das Clínicas por causa de um concurso público e passei a ganhar R$ 750 por mês. A Unip não tinha uma estrutura boa de ensino e os professores eram muito desatualizados e ruins. Era desanimador, mas eu ainda não ganhava o suficiente pra pagar outra faculdade e, como era bolsista, continuei. Estudei por conta própria e li o máximo de livros que consegui. Ficava preocupado, pois achava que nunca ia conseguir. Sabia que o cinema era um lugar muito especializado e que a Unip não me ensinava nada.

Gatacinescola: a oportunidade da minha vida

Mas foi através de um dos meus amigos de faculdade que fiquei sabendo da Gatacinescola. Talvez se eu não estivesse na Unip, jamais teria conhecimento do curso. Vi ali a oportunidade da minha vida e fiquei com muito medo quando soube que eram só dez vagas. Naquela hora achei que as vagas já estariam esgotadas, mas não estavam. O maior problema ainda era o dinheiro, o valor do curso tinha que ser pago quase a vista e eu não tinha.

Eu tinha que fazer esse curso, era a oportunidade de realizar meu sonho. Nenhum lugar no mundo oferece uma oportunidade dessas, nenhum curso dá a oportunidade de fazer um longa.

Fui até a Gatacine e falei com o Marcelo. Dei uma entrada de R$ 600 e prometi pagar R$ 500 por mês, além de ajudar na produtora por um mês (o mês que eu estaria de férias no hospital). Estava disposto a fazer qualquer coisa pra fazer esse curso. Graças a Deus, o Marcelo aceitou e então pude fazer parte do curso.

Roberto (à esq.) em uma das aulas do roteirista e diretor Marcelo Galvão

O aprendizado

Durante as aulas fui aprendendo um pouco do que era fazer um filme na realidade. Fazendo os curtas (o Ouija e o meu próprio, Aliciação) pude ver como tudo acontece na prática. Aprendi muito mais nesses três meses de Gatacinescola do que nos dois anos de faculdade. Fazer meu curta foi uma experiência única e muito emocionante, além de ter trazido muito conhecimento de produção.

No fim da primeira parte do curso, falei com o Marcelo para ver quanto eu ainda devia e ele me disse que não devia mais nada.

Os obstáculos

No fim dessa primeira parte, fiquei sabendo que o filme ia ser adiado. Estava feliz por isso, pois ia conseguir juntar o dinheiro para pagar a segunda parte do curso. Infelizmente, tive apendicite e fui operado. Fiquei três meses de licença no trabalho pelo INSS e acabei recebendo metade de meu salário nesses meses. Como meus pontos infeccionaram, acabei gastando muito com remédios e cuidados. Foi nessa época também que minha avó começou a ficar mal. Por sorte o dinheiro que eu havia guardado foi muito útil com hospital e remédios pra ela. Acabou não sobrando nada, não tinha o dinheiro pra pagar a segunda parte do curso da Gatacinescola.

No set da videoteca onde os "Colegas" trabalhavam

Falei com o Marçal (produtor executivo) que eu não ia ter o dinheiro e novamente fui ajudado. Ele disse pra eu não me preocupar e me deu a oportunidade de entrar como estagiário, ganhando ainda um cachê. Falei com o Marcelo e ele disse que eu estava dentro. Fiquei muito feliz e desde então venho tentando fazer o melhor para o filme.

Emoção

No dia anterior às filmagens, quando o Marcelo reuniu toda a equipe, não pude conter minha emoção. Tinha sido tão difícil conseguir chegar até ali que nem soube direito o que estava sentindo. Tinha conseguido o que eu queria, estava realizando o meu sonho de fazer um filme. Quanto vi toda a equipe e percebi que fazia parte dela, comecei a chorar e não parei até sair de lá.

Aprendendo cinema na prática

Começando as filmagens pude entender como funciona toda a estrutura de um longa. Conheci como cada departamento trabalha para que o set funcione e a filmagem tenha continuidade, independente do problema que aparecer.

Com Zenor Ribas (diretor de arte) fazendo os últimos retoques no set do refeitório

Gratidão

Agradeço muito ao Marcelo pela oportunidade de inclusão e pela atitude de ministrar um curso dessa grandeza. Hoje posso dizer que qualquer um que busca pode realizar seu sonho, mesmo que este sonho seja algo tão difícil quanto fazer cinema.

Até hoje não entendo porque o Marcelo me deixou fazer esse curso e nem porque o Marçal me deixou fazer o filme. Pra ser sincero, ainda me sinto na obrigação de pagar pelo curso, não gostaria de gerar um custo extra para o filme. Só espero que o pouco que eu ajudo seja o suficiente pra cobrir meus gastos. De qualquer forma, eu espero algum dia poder retribuir tudo o que eu ganhei com eles.

Enfim…

A Gatacinescola foi a grande coisa da minha vida, a oportunidade de realizar meu sonho. Tenho certeza que, ao término do filme, estarei pronto para o mercado de trabalho e poderei participar de muitos longas. A Gatacinescola foi o grande passo pra mim, pra minha vida pessoal e profissional.

Acompanhando a saída do câmera car e do Karmann Ghia dos Colegas

Festa de despedida em Campinas: todos na produção elogiaram o desempenho de Roberto nas filmagens. Aqui vemos ele com Kokó (maquinária) e Eduardo (elétrica).

>> Saiba mais sobre a Gatacinescola.

Fotos da equipe na Argentina

3 nov

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Gatacine contou com a assessoria da produtora argentina Bufo Films para realizar as filmagens do Colegas na Argentina. Veja mais fotos dos bastidores com a equipe – os créditos são de Patricia Osorio.

 

Fotos de Cenas: stills do Colegas no IMDB

23 out

O IMDB é o maior banco de dados mundial de cinema.

É com emoção que divulgo os primeiros stills do filme (logo mais vem o poster oficial e o trailer)! As fotos estão disponíveis na página do Colegas no site do IMDB. Ajude-nos na divulgação! http://www.imdb.com/title/tt1179259/mediaindex

Plaza Mitre: cenas rodadas no bairro da Recoleta em Buenos Aires

22 out

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leonardo Miggiorin manda recado para o blog

13 out

Cliques no set do cais

13 out

Este slideshow necessita de JavaScript.